sexta-feira, 26 de maio de 2017

AQUARELA DE INVERNO DA PITI & TICO MODA INFANTIL, FOI UM SUCESSO ABSOLUTO

Com o teatro infantil o Três Porquinhos e o Lobo que divertiu a criançada, o evento da Piti & Tico começou com desfile de moda infantil, que contou com uma iluminação de muito bom gosto e deu ao evento um charme todo especial. Foram servidos caldos e sucos naturais durante o evento, pipoca pra criançada, que se divertiram bastante no enorme espaço da estação Costa Pinto. A estação Costa Pinto teve seu ambiente renovado em boa parte e seguirá sendo revitalizada com apoio de seus parceiros. 
Esse foi o primeiro dos grandes eventos que doravante veremos nesse maravilhoso espaço. Quando for concluída a revitalização, chamaremos o local de: "CEFEC JOAO PERREIRA DE CARVALHO - CENTRO FERROVIÁRIO DE CULTURA JOÃO PEREIRA DE CARVALHO. Ou simplesmente Centro Cultural João Pereira de Carvalho.











quarta-feira, 24 de maio de 2017

Programa de recuperação da mata ciliar do rio Verde


Congresso reúne profissionais de Direito para discutir globalização em Campo Belo

Começa nesta quarta-feira (24), o 11º Congresso de Direito - "Direito e Globalização: desafios e perspectivas na sociedade contemporânea", em Campo Belo - Campus Unifenas. O advogado Gustavo Chalfun irá proferir a palestra “Advocacia: ontem, hoje e amanhã”.

O tema leva a várias reflexões a cerca da conduta dos estudantes e profissionais do Direito. “Tenho absoluta convicção que são os profissionais de do direito, estudantes de direito, que se reservam a grande parcela que certamente corrigirá e que tornará as nossas vidas melhores. Melhor no ponto de vista de valores, honestidade, de correção de conduta e que todos nós possamos literalmente dar as mãos para corrigir os erros do país”, finalizou.

O evento tem início marcado para às 19 horas, no Espaço Celebrare e continua nos dias 25 e 26. 



Lilia Maria Carvalho
MTB 15.992 MG

segunda-feira, 22 de maio de 2017

DEPOIS DAS DECLARAÇÕES DESASTROSAS NA ÚLTIMA SESSÃO DA CÂMARA, A DIREÇÃO DA SANTA CASA RESPONDEU HOJE POR MEIO DE OFICIO

Na ultima sessão da Câmara municipal, o vereador Possato seguido por outros vereadores, fizeram uso da palavra e desferiram uma série de insinuações perigosas e capciosas, relacionadas a emenda da deputada Dâmina Pereira. Recurso, aliás, que estava com a prefeitura desde de dezembro, mas que só agora foi repassado para o destinatário final que era a Santa Casa de Misericórdia de Lavras.

Estive na Santa casa hoje pela manha e apurei que o recurso está aplicado em uma conta, ficará lá até que seja definido o convênio entre a Santa Casa e a Fundação João Pereira de Carvalho, como explica o oficio. Lembro também, que o prazo para iniciar as obras é de Dois anos, de forma que, ninguém está usando este dinheiro para outros fins como foi afirmado em plenário, até porque não há convênio ainda, portanto, são falsas as afirmações ou alegações levantadas pelos vereadores. 

As declarações foram desastrosas e feitas sem o cuidado de consultar as partes, baseadas apenas em suspeitas e desinformações, claro, também com uma pitada de interesse político. Pra complicar, o Vereador Carlos Lindomar ligado ao grupo político da deputada Dâmina até quis defender a Santa Casa, mas igualmente desinformado por não procurar as partes interessadas, não tinha tais informações para esclarecer em definitivo as afirmações equivocadas dos vereadores da base aliada do prefeito Ze Cherem. Eu assisti a sessão pela TV em minha casa, confesso que fiquei perplexo com as bobagens ditas sem nenhuma comprovação.

A Santa Casa enviou um oficio a câmara Municipal hoje logo pela manha, oficio que é público e veiculo aqui para informar o leitor e cidadão que possa ter assistido a sessão passada e esteja com uma má impressão da santa casa, devido as tais declarações.


Em lavras os bairros estão a míngua, ruas esburacadas, mato tomando conta de ruas inteiras, placas arrancadas, algumas por ações do tempo outras por ações de marginais. Copasa fazendo buraco pela cidade toda e sem o menor critério nem controle da prefeitura, tampouco uma fiscalização da câmara, que ao meu ver, deveria exigir uma mudança nesses procedimentos, pelo menos que sejam bem elaborados. Pois a COPASA faz os seus buracos nas ruas pintadas e bem sinalizadas atualmente, e depois fazem um serviço porco no local, que não é digno do dinheiro pago pelos cidadãos lavrenses. Isso é que os vereadores deveriam estar olhando, alias, como tem feito o vereador João Paulo Felizardo, no lugar de ficar inventando histórias sem o menor cabimento. 

Já foi tempo de discurso vazio e politiqueiro durante as sessões, nesse momento conturbado de nosso País, precisamos sim é de colocar em prática o lema do atual governo municipal, "o trabalho esta de volta". Lema que lhe deu a vitória das urnas e que o povo tanto precisa. 
Aproveitando o ensejo, cumprimento o Vavá que tem mantido a cidade impecavelmente sinalizada. 

sábado, 20 de maio de 2017

REVITALIZAÇÃO DA ESTAÇÃO COSTA PINTO É INICIATIVA DO CIRCUÍTO FERROVIÁRIO VALE VERDE E DE SEUS PARCEIROS.


Para alavancar o trabalho proposto, o CFVV fechou uma parceria com a iniciativa privada através de patrocínio com empresas lavrenses, a Master Empório das Tintas, revendedora Sherwin Williams, Lavrícola e loja de moda infantil Pititico, que farão juntos a revitalização da famosa Estação Costa Pinto. 



“Investir em arte e cultura é tão importante como dar mais cores na vida das pessoas. Por esse motivo, nós apostamos nesse projeto”, disseram os empresários Bruno Laurente Carvalho e Juliano Godinho da Master Empório das Tintas.



Hoje nossa cidade se encontra muito carente de um local adequado para alguns eventos em prol da sociedade, revitalizar a estação Costa Pinto é algo de grande importância, porque contaremos com um espaço bem localizado e amplo para eventos de diversos formatos. O que trará vida novamente ao local e possibilitará uma manutenção mais constante.

Raquel Possato
As parcerias firmadas em prol da manutenção da histórica estação que abriga um pequeno teatro, foram fundamentais para que o desejo saísse do papel, e é com grande alegria que aguardamos ansiosos pelo primeiro evento pós manutenção, o desfile Aquarela de Inverno que tem como intuito unir moda e cultura. Para a empresária Rackel Possato, da loja Pititico, a cidade se encontra muito carente de locais para eventos culturais. “Revitalizar a estação Costa Pinto é algo de grande importância, pois contaremos com um espaço bem localizado e amplo para eventos de diversos formatos. Meus sinceros agradecimentos a todos envolvidos que não mediram esforços para realização desse projeto”. Ela anunciou a realização do Desfile Aquarela de Inverno no espaço com a apresentação da peça Os Três Porquinhos e o Lobo.


O desfile contará com a Companhia do Reis apresentando a peça: Os Três Porquinhos e o Lobo!


As cores que serão aplicadas na estação serão as originais, como na foto da estação de Carmo da Cachoeira, salvo algumas alterações na tonalidade das mesmas cores, tendendo para o mais escuro ou o mais claro, que consideramos mais adequadas segundo os levantamentos históricos e por fotos de outras estações de antiga RFFSA. As cores originais são o Bordô escuro, amarelo canário, azul bebê e cinza.




Meus sinceros agradecimentos a todos envolvidos, pois não mediram esforços para realização desse projeto.



CONHEÇA UM POUCO DA HISTORIA DA ESTAÇÃO:

A estação se encontra no ramal que liga Lavras a Três Corações. O ramal foi aberto entre os anos de 1918 e de 1926, porém, a partir de 1966, passou a entroncar-se não mais na estação de Lavras, mas somente na estação de Prudente, mais tarde chamada de Engenheiro Behring, que Funciona hoje apenas como base para trens cargueiros da FCA.

A estação Costa Pinto foi aberta em 1926. Esta estação foi construída na região do Bicame e foi inaugurada pela Rede Sul Mineira em 1 de setembro de 1926, com o propósito de ligar Lavras ao ramal de Três Corações, Cruzeiro. A inauguração desse ramal provocou verdadeiro entusiasmo e justas manifestações de alegria na população das duas cidades, em razão da facilidade da exportação do café do sul e oeste do Estado para os dois principais centros de mercados do país: Rio de Janeiro e Santos. O primeiro trem de passageiros saiu às 7 horas da manhã do dia 1 de setembro de 1926, partindo de Lavras para Três Corações, onde chegou às 11 horas e 35 minutos sob o estrugir de centenas de fogos e de vivas, além de aclamações aos Drs. Melo Viana, Antônio Carlos e Abrahão Leite, Diretor da Sul Mineira.



A estação de Costa Pinto teria sido aberta com o nome de Estação do Bicame, mas em julho de 1936 adotou o nome atual em homenagem ao médico e político municipal, Dr. Antônio da Costa Pinto, falecido em junho de 1927. Esta nomeação em 1936, no entanto, parece estar com a data errada: há pelo menos uma foto da estação publicada em 1934, dois anos antes, que mostra já a estação com esse nome. A estação era também chamada popularmente de Lavras da RMV. 


A estação, quando em operação, tinha grande movimento de cargas e de passageiros. Porém, em 1965, com a reforma administrativa da RFFSA e a instalação da Viação Férrea Centro Oeste (VFCO), esta criada em 5 de fevereiro de 1965, a estação foi desativada. A VFCO operava, com exclusividade, o porto de Angra dos Reis e as mercadorias mais transportadas nesse período eram cimento, ferro gusa, calcário e carvão de pedra. As cargas nessa ocasião passaram a ser aceitas somente em vagões fretados e transportadas de ponta a ponta, tendo sido o transporte agro-pecuário e mercadorias de pequeno valor suprimidos, trazendo grandes prejuízos entre as estações próximas. Fechada, tornou-se teatro em 1994. "Antigamente, quem ia de Três Corações a Barra Mansa, por exemplo, passava por Costa Pinto e não pela estação da EFOM. Entretanto, quem ia de Três Corações a Belo Horizonte, passava primeiro por Costa Pinto, depois ia até Lavras-Principal, seguia para Ribeirão Vermelho e depois tomava a linha de Divinópolis, pegando um trecho de bitola mista (bitolinha e métrica) até para os lados de Aureliano Mourão" (José Agenor, 05/2005).

FOTOS DO INICIO DA OBRA DE REVITALIZAÇÃO:















Primeira demão está sendo aplicada, logo estará toda renovada com as cores originas da RFFSA.

sexta-feira, 19 de maio de 2017

Michel Temer: uma análise da delação premiada

Michel Temer é delatado na Operação Lava Jato. Entenda o instituto da delação premiada.


A notícia que abalou as instituições brasileiras na última quarta-feira, dia 17/05/2017, tem mais uma vez como pano de fundo a utilização do instituto da delação premiada, instituto este que surgiu em função das diversas dificuldades apresentadas ao longo do tempo para se punir os crimes praticados em concurso de agentes.
Neste contexto, Joesley e Wesley Batista, donos da JBS, entregaram à Procuradoria-Geral da República gravações em que o atual Presidente Michel Temer haveria dado autorização para que fosse comprado o silêncio do ex-deputado federal Eduardo Cunha.
Michel Temer uma anlise da delao premiada
A delação premiada em questão, já homologada pelo STF, encontra guarida na Lei nº 12.850/2013 que define organização criminosa e dispõe sobre a investigação criminal, os meios de obtenção da prova, infrações penais correlatas e o procedimento criminal.
Entre tais meios, reside a possibilidade de colaboração premiada, nos termos do artigo 3º, I da referida lei.
Veja-se:
Art. 3º Em qualquer fase da persecução penal, serão permitidos, sem prejuízo de outros já previstos em lei, os seguintes meios de obtenção da prova: I - colaboração premiada;
De tal modo, o juiz poderá, a requerimento das partes:
a) conceder o perdão judicial;
b) reduzir em até 2/3 (dois terços) a pena privativa de liberdade; ou
c) substituí-la por restritiva de direitos;
Desde que o colaborador/delator tenha colaborado efetiva e voluntariamente com a investigação e com o processo criminal (art. 4º da Lei nº 12.850/2013).
Para tanto, o texto legal exige que de tal colaboração advenha um ou mais dos seguintes resultados:
I - A identificação dos demais coautores e partícipes da organização criminosa e das infrações penais por eles praticadas;
II – A revelação da estrutura hierárquica e da divisão de tarefas da organização criminosa;
III - A prevenção de infrações penais decorrentes das atividades da organização criminosa;
IV - A recuperação total ou parcial do produto ou do proveito das infrações penais praticadas pela organização criminosa;
V - A localização de eventual vítima com a sua integridade física preservada.
Quanto à concessão do benefício decorrente da delação premiada, impõe o artigo 4º, §1º da lei que deverá ser levado em conta a personalidade do colaborador, a natureza, as circunstâncias, a gravidade e a repercussão social do fato criminoso e a eficácia da colaboração.
De tal modo, diante da relevância da colaboração premiada, o Ministério Público, a qualquer tempo, e o delegado de polícia, nos autos do inquérito policial, com a manifestação do Ministério Público, poderão requerer ou representar ao juiz pela concessão de perdão judicial ao colaborador, ainda que esse benefício não tenha sido previsto na proposta inicial (§2º do art. 4º da lei nº 12.850/2013).
Cumpre mencionar que a lei garante os seguintes direitos ao colaborador (§5º do artigo 4º da Lei):
I - Usufruir das medidas de proteção previstas na legislação específica;
II - Ter nome, qualificação, imagem e demais informações pessoais preservadas;
III - Ser conduzido, em juízo, separadamente dos demais coautores e partícipes;
IV - Participar das audiências sem contato visual com os outros acusados;
V - Não ter sua identidade revelada pelos meios de comunicação, nem ser fotografado ou filmado, sem sua prévia autorização por escrito;
VI - Cumprir pena em estabelecimento penal diverso dos demais corréus ou condenados.
Poderá, ainda, o Ministério Público poderá deixar de oferecer denúncia se o colaborador:
a) não for o líder da organização criminosa; ou
b) for o primeiro a prestar efetiva colaboração;
Por outro lado, se a colaboração for feita após a sentença, a pena poderá ser reduzida até a metade ou será admitida a progressão de regime ainda que ausentes os requisitos objetivos, nos termos dos §§ 4º e 5º do art. 4º da Lei 12.850/2013.
Quanto ao delatado, contudo, tem-se por vedada a condenação com base exclusiva na delação premiada, nos termos do §16º do art. 4º da Lei 12.850/2013, veja-se: “nenhuma sentença condenatória será proferida com fundamento apenas nas declarações de agente colaborador”.

Semana Jurídica: palestra magna com Dr. Gustavo Chalfun


A 10ª Semana Jurídica da FATEPS (Faculdade Três Pontas) está sendo realizada durante o III Congresso Internacional do Grupo Unis. Haverá palestras proferidas por profissionais renomados e apresentação de pesquisas realizadas por alunos da região e de outros países. A palestra magna será ministrada no dia 18, às 19h, pelo Secretário-Geral da OAB/MG, Dr. Gustavo Chalfun, no anfiteatro da Cidade Universitária em Varginha. 

O tema da palestra de encerramento será "Advocacia: ontem, hoje e amanhã". "Na advocacia de ontem, as dificuldades inerentes ao exercício da profissão eram ainda mais presentes, seja pela ausência de legislação neste sentido, seja pela desvalorização do advogado perante a sociedade", disse Dr. Gustavo Chalfun.

A Semana Jurídica homenageia Dr. Luís Marcelo Brito Araújo Figueiredo que foi dinâmico e dedicado estudante e advogado trespontano, já falecido. “O evento enobrece a advocacia, pois é um serviço de relevante interesse público”, ressaltou Dr. Gustavo Chalfun. 

As inscrições ainda podem ser feitas pelo site: http://ci.unis.edu.br/inscricoes/


Lilia Maria Carvalho
MTB 15.992 MG



JBS implode também Lula, Dilma, Renan e Serra


Eliane Cantanhêde
18 Maio 2017 | 19h55
A teia da JBS e o poder dos irmãos Joesley e Wesley Batista foram muito além do que foi divulgado até agora. Vão explodir amanhã, sexta-feira, delações que atingem mortalmente, pela ordem, os ex-presidentes Luis Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff (PT), o ex-presidente do Senado Renan Calheiros (PMDB) e o ex-chanceler e ex-presidenciável José Serra (PSDB). Os valores são de tirar o fôlego e surgirão nomes que até aqui vinham passando ilesos.
Quem teve informações sobre o material informa que os tentáculos do grupo JBS não ficam a dever nada aos da Odebrecht, mas com uma diferença: o dono e os executivos da empreiteira decidiram fazer delação premiada depois de presos, já com capacidade limitado de produzir novas provas tão contundentes. Já os irmãos Batista estão há meses gravando seus interlocutores e pautando os monitoramentos da Polícia Federal.
O resultado é considerado devastador e arrasta para o fundo do poço não apenas o presidente Michel Temer e o senador Aécio Neves, pelas gravações liberadas  à noite nesta quinta-feira, mas o próprio mundo político. Esta sexta-feira será mais um novo dia para nunca ser esquecido na história brasileira.

quinta-feira, 18 de maio de 2017

Instituto promove jogos estudantis com foco na história da cidade

O Instituto Presbiteriano Gammon, educandário situado em Lavras, promove a primeira edição do JERA até 12 de junho

Eleita recentemente pela FGV (Fundação Getúlio Vargas) como a melhor cidade mineira para envelhecer, Lavras tem motivos de sobra para respeitar sua própria história. Com esse intuito, o Instituto Presbiteriano Gammon (IPG) – uma das principais e mais antigas instituições de ensino da cidade – promove até o dia 12/6 a primeira edição do JERA – Jogos Estudantis de Realidade Alternativa, tendo como um dos objetivos centrais ensinar aos estudantes um pouco mais da história de Lavras.

Com pouco mais de 100 mil habitantes, Lavras completa este ano 185 anos de fundação. Sua história se confunde com a do IPG, que caminha para seus 150 anos, pouco mais de três décadas de diferença. “O JERA foi criado para unir a história do Gammon com o aprendizado dos alunos”, comenta o professor e diretor do IPG, Alysson Massote Carvalho. “É evidente a relevância histórica e cultural que o Instituto Presbiteriano Gammon tem com a cidade de Lavras e com o Brasil, mas muitos dos novos alunos ainda não conseguem vivenciar essa conexão com o passado do Gammon. A intenção é que essa ligação seja explorada por meio dos jogos”, explica.

Estruturado para acontecer ao longo dos meses de maio e junho, o JERA preparou alguns desafios para os alunos, que os levem a refletir sobre a história e os valores tanto do Gammon quanto da cidade. O projeto envolve alunos dos sextos e sétimos anos, que se organizarão em equipes e participarão de caças ao tesouro. “Serão 8 desafios, divididos em 4 temas principais: Esporte, Valores morais, Sucesso e personalidades e Família e comunidade”, conta o professor. Entre os desafios, estão a história de um ex-aluno do Gammon que chegou à presidência da República e um trecho do Hino de Lavras. “Contar mais do que isso estragaria o jogo”, brinca Carvalho.

O Hino da cidade, inclusive, tem outra ligação com o IPG: Vanda Amâncio Bezerra Mendes, a Dona Vandinha. Ex-aluna do Gammon e funcionária desde 1953, Dona Vandinha, sua família e amigos viram tanto a cidade quanto o IPG prosperarem. Dona Vandinha é uma grande amiga de Azená Oliveira, a autora do Hino de Lavras. Hoje coordenadora do museu do Gammon, o Pró-memória, Dona Vandinha trabalha para manter a história viva. “Me dá muito prazer levar o nome do Gammon para a comunidade”, comenta a professora.

Os jogos já começaram e a expectativa é de que seja um sucesso. Ao final do projeto, as equipes que mais se destacarem e acumularem pontos ao longo dos desafios serão premiadas. “Acreditamos que o JERA será uma oportunidade perfeita para atrair a atenção dos jovens para a riqueza cultural de Lavras. Em uma cidade com 185 anos de acontecimentos, é muito importante garantir que os nossos jovens saibam e respeitem a nossa trajetória – afinal, eles serão responsáveis pelos nossos próximos anos de história”, finaliza Carvalho.

Sobre o Instituto Presbiteriano Gammon

Desde suas origens, há quase 150 anos, até os dias de hoje, o pioneirismo tem sido um dos elementos distintivos do Instituto Presbiteriano Gammon. Com o lema, "Dedicado à Glória de Deus e ao Progresso Humano", os fundadores do Instituto trouxeram uma concepção de ensino voltada não somente para a vertente do conhecimento, mas também para a formação de valores, principalmente aqueles relacionados à ética cristã reformada. O Instituto Presbiteriano Gammon atende crianças desde a Educação Infantil até o Ensino Médio, com infraestrutura preparada para todas as etapas do desenvolvimento dos alunos. 

FONTE:  Aline Romero
Redatora, revisora e conteudista

quarta-feira, 17 de maio de 2017

Processo Judicial eletrônico será implantado na Comarca de Lavras

Encontro aconteceu no Salão do tribunal do Júri Fórum Pimenta da Veiga.

Uma equipe do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) visitou nessa quinta-feira, dia 11, a Comarca de Lavras. O objetivo da visita foi divulgar o Processo Judicial eletrônico (PJe), programa digital que muda a forma de peticionar e de acompanhar os autos judiciais, que passará a funcionar sem o uso de papel.
O Processo Judicial eletrônico (PJe-CNJ – 1ª Instância) adotado pelo TJMG é um sistema informatizado que proporciona que todo o procedimento judicial seja em meio eletrônico. Assim, o armazenamento e a manipulação dos autos são feitos por esse meio. O processo eletrônico já está presente em 29 comarcas de entrância especial e 4, de segunda entrância.
No TJMG, o processo eletrônico foi implantado, em setembro de 2012, como projeto-piloto nas varas regionais do Barreiro, em Belo Horizonte, e está sendo estendido gradativamente para a justiça comum de primeira instância, conforme cronograma definido pela Presidência. O PJe será implantando nas Comarcas de Lavras e Pará de Minas no dia 19 de junho.
Evento

A visita da equipe TJMG foi acompanhada por juízes, promotores de justiça, advogados e servidores judiciários no Salão do Tribunal do Júri Fórum Pimenta da Veiga, na zona sua da cidade, onde foi feita uma explanação sobre todo o processo de funcionamento PJe.
O desembargador do TJMG, Adilson Lamounier, afirmou que a mudança proporcionará maior segurança e economia de papel nas comarcas, além de maior agilidade para o trabalho do judiciário. O magistrado trabalhou na Comarca de Lavras de 1989 a 1994. Ele esteve representando o presidente do TGMG, desembargador Hebert Carneiro.
O juiz diretor do Fórum pimenta da Veiga, Dr. Sérgio Luiz Maia, afirmou ser um marco tecnológico para o judiciário. “Isso implicara numa mudança para os advogados, secretárias e gabinetes de juízes. Isso facilitará a vida de quem atua na área do Direito. Haverá diminuição de custos, tempo e burocracia. Teremos mais agilidade no andamento processual”. O magistrado disse que esse é um sistema que veio para ficar e que deverá ser expandido para as Varas Criminais e Juizados Especiais.
Ele informou que a previsão é o sistema seja implantado na 1 ª e 2 ª Varas Civis até o próximo mês de setembro. O próximo passo é que os servidores passam por um processo de treinamento do PJe.
FONTE: JORNAL LAVRAS 24 HORAS.

terça-feira, 16 de maio de 2017

Conheça o vencedor do Concurso Gourmet Edição 2017


O Festival Gourmet e Cultural de Varginha realizou seu encerramento no Via Café Garden Shopping com a final do Concurso Gourmet. Os oito restaurantes participantes cozinharam ao vivo os seus pratos concorrentes ao título “Sabor que tempera a nossa cidade”.

O grande vencedor foi a “Coxinha da Capetinga”, do Miolos Botequim. O prato venceu o segundo colocado – Degraus Restaurante – no critério de desempate, que era a criatividade no uso do ingrediente obrigatório (frango desfiado Pif Paf). A coxinha é feita com massa caseira de angu, recheadas com um refogado de frango desfiado com quiabo picadinho, acompanhado de molho de pimenta cremoso da casa.

Os restaurantes apresentaram seus pratos a cinco jurados: os chefs Felipe Leroy e Ronie Peterson, o consultor gastronômico e representante da FBHA Marcos Valério, o especialista em turismo e representante do Senac Hans Eberhard Aichinger e o idealizador do evento, Wellington Espanha. Além do prêmio principal, os participantes também concorrem ao “Queridinho das Mídias Sociais”, com a votação através das curtidas do álbum do Festival Gourmet.

Conheça os vencedores:

Sabor que tempera a nossa cidade:
1º Lugar: Miolos Botequim, com a Coxinha da capetinga
2º Lugar: Degraus, com o Ratatouille de poulet
3º Lugar: Má Cherie, com o Crepe Chérie

Queridinho das Mídias Sociais:
1º Lugar: Água Doce Cachaçaria (463 curtidas)

As fotos do encerramento do Concurso Gourmet você confere clicando aqui.

O Festival Gourmet e Cultural de Varginha aconteceu durante os dias 21, 22 e 23 de abril com o evento a céu aberto no estacionamento do Via Café Garden Shopping, seguido da etapa Concurso Gourmet nos bares e restaurantes participantes no período de 21 de abril a 14 de maio.

Durante o segundo semestre de 2017, mais precisamente no mês de setembro, você acompanha o Rota do Sabor Gourmet, que te leva para conhecer os melhores sabores do Sul de Minas. Fique ligado na página do Festival para não perder nenhuma das novidades!

Conheça os jurados
Wellington Espanha
Presidente do Júri, Wellington Espanha é o idealizador do Festival Gourmet, empresário, publicitário e relações públicas, ele também é chef entusiasta.

Chef Ronie Peterson
Chef Executivo do Hotel Senac Grogotó, em Barbacena, Minas Gerais, responsável pela formação de chefs premiados que atuam em grandes restaurantes brasileiros e internacionais, com 23 anos de experiência. Ronie participa do Festival de Cultura e Gastronomia de Tiradentes desde o início. Certificado pelo Culinary Institute of America como cozinheiro internacional, atuou como coach da equipe de cozinha nas edições do evento WorldSkills realizadas na Inglaterra, na Alemanha e na Colômbia. O Chef Ronie participou da terceira edição do Festival Gourmet & Cultural de Varginha, no "Chef ao vivo".

Chef Felipe Leroy
Felipe formou-se cozinheiro profissional em 2004, pelo Senac-MG e fez pós-graduação em Direção de Hotéis e Restaurantes pelo Centro Superior de Hotelaria e Turismo de Valencia, na Espanha, onde morou. Na Espanha, trabalhou na rede de hotéis Lido. Voltou ao Brasil em 2007 como coordenador de A&B da rede de hotéis Bristol. Hoje, é professor de gastronomia para MBA e pós-graduação do Senac – MG e da Faculdade Estácio de Sá. Felipe Leroy é consultor no segmento de hotelaria, bares, restaurantes e industrias do segmento de alimentos e bebidas e foi o Cozinheiro Chefe nos eventos FIFA: em 2013 a Copa das Confederações e 2014 na Copa do Mundo, no Mineirão.

Marcos Valério Rocha
Marcos Valério tem mais de 20 anos de atuação nos setores hoteleiro, turístico e de eventos. Atualmente coordena o escritório regional da Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação - FBHA em Minas Gerais e a empresa Mensagem & Imagem Consultoria e Eventos. Gerente Comercial do Merit Plaza Hotel, diretor da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Minas Gerais, superintendente do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Belo Restaurante e da ABRASEL - Associação Brasileira de Bares e Restaurantes de Minas Gerais. Realizou, nos últimos anos, diversos eventos como Encontro da Hotelaria Mineira, Festival Gastronômico do Mercado Central, Turhotel - Salão de Turismo e Hotelaria, Arraiá Tour e a 1ª edição da Technobar. Com formação acadêmica em história, sociologia e marketing, lecionou em importantes entidades de ensino como Sesi-Comar, Senac-MG, Faculdade Estácio de Sá e ministra palestras nas áreas de turismo, hospitalidade e gestão.

Hans Eberhard Aichinger
O diretor geral do Instituto Estrada Real, economista de formação, tem como vocação trabalhar o associativismo e o cooperativismo. Considerado um dos mais importantes especialistas em turismo de Minas Gerais. Ele também é especialista em gastronomia do Senac.

segunda-feira, 15 de maio de 2017

NO BAIRRO CRUZEIRO DO SUL, MORADORES FAZEM ABAIXO ASSINADO PELO ESTADO DA RUA JOÃO LAURENTE.

A rua João Laurente está assim! A natureza tomou conta da rua devido ao tempo em que ela está abandonada. Pior ainda é que mesmo com a suposta volta do trabalho, a rua João Laurente continua tomada pelo mato e colocando em risco a segurança do moradores. Lembro que essa rua é apenas uma entre as várias ruas abandonadas de Lavras.

Risquei a documentação pra não deixa-la exposta.











Mesmo com exame de DNA negativo, homem é obrigado a pagar pensão, entende TJ

Mesmo com exame de DNA negativo homem obrigado a pagar penso entende TJ
Reconhecimento voluntário da paternidade é irrevogável. Sendo assim, mesmo que o resultado do exame de DNA seja negativo, o homem registrado como pai da criança está obrigado a pagar pensão alimentícia. Assim entendeu a 3ª Câmara de Direito Civil do Tribunal de Justiça de Santa Catarina.
O homem interpôs ação negatória de paternidade contra uma jovem e sua mãe, argumentando que ambas lhe faziam pressão psicológica para o pagamento de pensão e até direito a herança, mesmo após resultado negativo de exame de DNA
Ele diz que foi induzido, em ação de investigação de paternidade, a fazer um acordo de pagamento de pensão alimentícia, para o encerramento do processo. Após o acordo, os autos foram arquivados. Depois do trânsito em julgado da decisão é que ele pediu que a jovem fizesse exame de DNA. E o resultado foi negativo.
Na ação negatória de paternidade, ele sustentou ser pessoa simples e sem estudos, que assinou o documento sem a presença de advogado de confiança. Em primeiro grau, a ação foi rejeitada.
Para o relator do caso no TJ-SC, desembargador Saul Steil, é pacífico o entendimento de que o reconhecimento voluntário da paternidade é irrevogável. Nesse contexto, a anulação só é admissível pelo ordenamento jurídico quando comprovado o vício de consentimento ou a falsidade do registro. Segundo o relator, o reconhecimento espontâneo da paternidade é fato incontroverso, pois não há provas de que o apelante tenha sido induzido em erro como argumenta, tampouco não encontram suporte suas alegações no sentido de que reconheceu a paternidade apenas para extinguir a ação de investigação.
"Pelo contrário, é evidente que tinha conhecimento das consequências e responsabilidades que o reconhecimento da paternidade envolvia. Desse modo, somente se admite a negação da paternidade reconhecida por livre vontade se comprovada a indução em erro ou a falsidade, sendo vedado o arrependimento e a impugnação sem a comprovação do falso juízo", finalizou o magistrado.
Com informações da Assessoria de Imprensa do TJ-SC.

domingo, 14 de maio de 2017

TV OBSERVATÓRIO VAI AS RUAS MOSTRAR OS PROBLEMAS E COBRAR SOLUÇOES


A TV OBSERVATÓRIO ESTREIA HOJE NA INTERNET, MOSTRANDO UM PROBLEMA QUE INCOMODA MUITO QUEM QUER CHEGAR RAPIDAMENTE AO CENTRO. ESTIVE NA RUA UM, RUA QUE LIGA O JARDIM GLORIA AO CENTRO, CONSTATEI QUE HÁ DUAS CRATERAS NO MEIO DE DESSA IMPORTANTE RUA DE LIGAÇÃO, ONDE  A CAVIDADE É PROFUNDA E PODE DANIFICAR UM VEÍCULO DESAVISADO. A MANUTENÇÃO DESSA RUA É URGENTE E NECESSÁRIA.



sexta-feira, 12 de maio de 2017

Comissão aprova projeto que define limite para cobrança de dívida

A Comissão de Defesa do Consumidor aprovou na quarta-feira (28) Projeto de Lei 786/11, do deputado Andre Moura (PSC-SE), que estabelece que o prazo de prescrição relativo à cobrança de dívida do consumidor tem início na data de vencimento da dívida. O projeto proíbe qualquer atualização desta data.
Atualmente, o Código de Defesa do Consumidor (CDC - Lei 8.078/90) estabelece que é proibida a manutenção do registro negativo do consumidor nos serviços de proteção ao crédito de qualquer dívida por mais de cinco anos.
O autor da proposta destaca que o código não especifica de maneira clara se a contagem do prazo de prescrição começa a valer na data de vencimento do débito ou na data em que ele é registrado nos serviços de proteção ao crédito.
Atualização mensal
O relator do projeto, deputado Deley (PSC-RJ), explica que alguns fornecedores têm registrado mensalmente o lançamento de juros sobre o valor devido, como forma de renovar a data de inscrição da dívida e, assim, eternizar a negativação do consumidor, impedindo a prescrição de sua negativação no cadastro de proteção ao crédito.
Segundo ele, essa prática afronta a Constituição, uma vez que resulta em perpetuação da penalidade imposta ao consumidor.
De acordo com o texto do projeto, o novo prazo passará a valer independentemente da data de inscrição da dívida nos serviços de proteção ao crédito.
Comisso aprova projeto que define limite para cobrana de dvida
Tramitação
O projeto, que tramita em caráter conclusivo, ainda será analisado pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.
Íntegra da Proposta - PL-786/2011

Curso reúne sucessores de empresas rurais familiares de todo o país


Capacitação acontecerá na sede da Safras & Cifras, em Pelotas, no Rio Grande do Sul / Foto: Marcelo Donadussi

Apesar de ter apenas 18 anos, Bruno Ashidani Buabud, de São João Del Rei/MG, demonstra saber bem o que quer: conquistou este ano o primeiro lugar na seleção para o curso de Agronomia da Universidade Federal de Lavras/MG. O jovem também foi o primeiro a inscrever-se no curso Sucessores do Agro – A Semente da Continuidade, promovido pela Safras & Cifras. Com a missão de capacitar uma geração de sucessores, como Bruno, que têm o desafio de dar continuidade ao trabalho de suas famílias, o evento acontecerá de 24 a 26 de maio, na sede da empresa, em Pelotas/RS.

Buabud diz estar ciente da grande responsabilidade que terá e, por isso, não mede esforços para sentir-se preparado e ser protagonista na gestão do patrimônio e do negócio da família. “Assim que soube do curso tive interesse em participar. Espero aprender muito sobre o tema e me tornar apto a realizar uma sucessão familiar da maneira mais positiva possível”.

Embora a decisão de inscrever-se no curso tenha sido de Bruno, o incentivo dos pais foi imediato. Para Giuliano Resende Buabud, quanto mais cedo começar o entendimento dos filhos sobre gestão familiar, mais natural tende a ser a transição entre as gerações. “Ele sempre teve contato com a parte operacional da fazenda e agora começou a faculdade, que irá qualificá-lo tecnicamente. No entanto, buscar capacitação específica na área rural familiar é fundamental para evitar futuras desavenças”, afirma o pai, com a percepção de quem já viveu um processo de sucessão e espera ver o negócio perpetuar-se na terceira geração da família.

Além de Bruno, durante os três dias de curso, outros 45 sucessores de empresas rurais familiares de todo o país estarão reunidos em Pelotas para debater temas como: projeto para planejamento sucessório; governança na empresa rural familiar com estruturação organizacional; planejamento tributário e as relações entre Pessoa Física e Pessoa Jurídica; entre outros assuntos. O conteúdo do curso foi dividido em três módulos e será abordado, pela equipe multidisciplinar de consultores da Safras & Cifras, em uma proposta que integrará aulas teóricas com simulações práticas, baseadas na vivência dos participantes.

Como o público do evento é composto totalmente por participantes de fora de Pelotas, a programação foi pensada de forma a contemplar também o que a cidade tem a oferecer aos visitantes, explica o diretor fundador da Safras & Cifras, Cilotér Borges Iribarrem. Para isso, serão realizados passeios pelo centro histórico, com happy hour no Mercado Central, e o almoço de encerramento do curso acontecerá na Charqueada São João, com visitação guiada e passeio de barco.

Segundo Iribarrem, a realização de um curso voltado para sucessores surgiu da necessidade de dar um passo adiante e aliar a realidade dos seus clientes à experiência da empresa que está há quase 30 anos no mercado, atendendo famílias empresárias rurais de todo o país. “A aceitação que tivemos foi tão boa que já está confirmada a formação de outra turma prevista para o segundo semestre do ano”, conta.

A segunda edição do curso Sucessores do Agro, com data ainda não confirmada, já tem lista de interesse aberta e também acontecerá na cidade de Pelotas, nos mesmos moldes do primeiro. Interessados podem pedir informações pelo e-mail comunicacao@safrasecifras.com.br ou pelo telefone (53) 3227.1010.

Helen Albernaz


Fonte: Ascom Safras & Cifras

PARTE DA LEI FEDERAL QUE REGULAMENTA O JORNALISTA NÃO FORMADO

4. ÂMBITO DE PROTEÇÃO DA LIBERDADE DE EXERCÍCIO PROFISSIONAL (ART.
5°, INCISO XIII, DA CONSTITUIÇÃO). IDENTIFICAÇÃO DAS RESTRIÇÕES E
CONFORMAÇÕES LEGAIS CONSTITUCIONALMENTE PERMITIDAS. RESERVA LEGAL
QUALIFICADA. PROPORCIONALIDADE. A Constituição de 1988, ao
assegurar a liberdade profissional (art. 5
o
, XIII), segue um
modelo de reserva legal qualificada presente nas Constituições
anteriores, as quais prescreviam à lei a definição das "condições
de capacidade" como condicionantes para o exercício profissional.
No âmbito do modelo de reserva legal qualificada presente na
formulação do art. 5
o
, XIII, da Constituição de 1988, paira uma
imanente questão constitucional quanto à razoabilidade e
proporcionalidade das leis restritivas, especificamente, das leis
que disciplinam as qualificações profissionais como condicionantes
do livre exercício das profissões. Jurisprudência do Supremo
Tribunal Federal: Representação n.° 930, Redator p/ o acórdão
Ministro Rodrigues Alckmin, DJ, 2-9-1977. A reserva legal
estabelecida pelo art. 5
o
, XIII, não confere ao legislador o poder
de restringir o exercício da liberdade profissional a ponto de
atingir o seu próprio núcleo essencial.